Recuperação de Crédito: nível Corporate

Recuperação de crédito em nível corporativo
Recuperação de crédito: nível Corporate

A recuperação de crédito é dividida em diversos segmentos, de acordo com o tipo de devedor, credor, valor da dívida, entre outros.

Os segmentos relativos a dívida de varejo são normalmente conduzidos por esteiras de cobrança. Em nosso blog, aliás, já publicamos um artigo sobre O processo de cobrança judicial e extrajudicial.

Entretanto, essa modalidade não é compatível com determinados perfis de devedores, devido a diversas dificuldades criadas intencionalmente pelos mesmos, ou acidentalmente pelo contexto econômico de seu nicho de mercado.

O volume de processos desse segmento também é um grande empecilho para que seja adotada outra metodologia de cobrança, uma vez que a esteira é uma conciliação entre baixo custo e grande agilidade.

O que é a recuperação de crédito em nível Corporate?

O nível Corporate diz respeito a grandes empresas ou grupos com passivos expressivos, normalmente superiores a R$ 5 milhões. São casos que uma simples busca de bens pela via judicial ou extrajudicial tem chances muito reduzidas de sucesso.

Promover uma investigação para encontrar bens de devedores dessa categoria é um procedimento delicado, posto que muitas vezes terá como targets pessoas envolvidas ou com grande risco de envolvimento em processos de recuperação judicial, falência, grupos econômicos complexos, administrado por pessoas com diversas modalidades de estratégias de blindagem patrimonial.

Para vencer tantas barreiras é necessária a aplicação da metodologia adequada, com uma coleta de evidências robustas para suportar teses jurídicas que muito provavelmente serão vitais para o atingimento do patrimônio localizado.

A cobrança de dívidas desse porte é uma corrida contra o tempo, pois tais devedores geralmente terão um passivo judicial composto por uma grande variedade de credores, muitos destes com departamentos especializados em promover investigações de alta complexidade para identificação de patrimônio, colocando-os em posição privilegiada na busca pela satisfação de seus créditos.

Uma investigação bem conduzida poderá fornecer elementos de grande valor para fortalecer a posição do credor em uma mesa de negociação, melhor cenário para esse dentro de todo o contexto de inadimplência do target.

Por fim, o investimento em investigações para a recuperação de crédito do nível corporate também é uma forma de mitigar despesas, pois promover buscas de bens sem o melhor direcionamento importa em um alto investimento em emolumentos cartorários, com grande risco de retorno negativo, criando despesas ao credor que tornarão a dívida um problema cada vez maior.

O processo de cobrança judicial e extrajudicial

O processo de cobrança judicial e extrajudicial

Com o Cartório 24 Horas você solicita certidões de qualquer parte do Brasil.

O processo de cobrança é cada vez mais habitual, especialmente pela diversidade de recursos que pessoas físicas e jurídicas dispõem para efetuar suas transações comerciais, intensificando o consumo e consequentemente as possibilidades de inadimplência.

Diante deste cenário as empresas mantém um controle rígido sobre as suas finanças, principalmente no âmbito das contas a receber, visando manter o equilíbrio financeiro e garantir o recebimento de eventuais pendências.

Contudo, quando um consumidor não quita seus débitos os estabelecimentos precisam recorrer aos recursos de cobrança, utilizando um conjunto de procedimentos para esta finalidade.

Os processos de cobrança iniciam-se de forma administrativa. Eles podem se tornar um processo de cobrança extrajudicial ou um processo de cobrança judicial.

Inicialmente, são frequentes as negociações amigáveis. Podem ser efetuados contatos telefônicos para realização de acordos e envio de cartas de cobrança.

Quando a empresa não obtém sucesso desta forma, inicia-se o processo de cobrança de forma extrajudicial. Com isso, ocorre o registro da dívida (protesto) no Cartório de Protesto de Títulos. Saiba mais lendo: Como limpar seu nome no Cartório de Protesto.

Este procedimento extrajudicial costuma ser utilizado, também, na cobrança de pessoas jurídicas. Neste segmento existe maior complexidade para realizar os métodos mencionados anteriormente, em virtude da dificuldade para localizar nas empresas os responsáveis pelas tomadas de decisões.

Por meio do site do Cartório 24 Horas, você pode solicitar a segunda via de Certidões de Protesto. A busca pode abranger os últimos cinco ou dez anos e você recebe o documento em seu endereço.

No processo de cobrança judicial, a cobrança é realizada por intermédio da justiça. Este procedimento é recomendado para situações extremas, sendo preferível a cobrança amigável. Entre as espécies de ações judiciais, destacamos três:

Ação de Execução de Título Extrajudicial: Esta ação é empregada para recuperação de títulos como cheques, notas promissórias e duplicatas. O devedor é intimado para realizar a quitação do débito. São estipulados prazos para regularização, com possibilidade de bloqueio dos bens.

Ação Monitória: Também é utilizada para recuperar títulos como cheques, notas promissórias e duplicatas, quando prescritos. Para ser proposta é necessário prova escrita.

Ação de Cobrança Procedimento Comum: É utilizada quando o credor detém pouca documentação comprobatória, impossibilitando a utilização de outras ações mais eficazes.

Apesar da possibilidade de renegociação por vias judiciais, a tendência para os processos de cobrança é a negociação por vias administrativas ou extrajudiciais. Esta negociação amigável pode gerar maior índice de sucesso com menor tempo para resolução.

Entenda sobre o Processo de Cobrança

Com o Cartório 24 Horas você solicita certidões de qualquer parte do Brasil.

Para o consumidor, as vendas feitas a prazo, parceladas com cartão de crédito, no crediário ou em boleto bancário, são facilidades e comodidades oferecidas por vários tipos de comércio e aceitas em diversos negócios.

Isso significa que o material é entregue ou o serviço é executado ao consumidor final, mas, só será pago integralmente após dias, semanas ou até meses depois desta entrega.

Quando a parcela de pagamento com data fixada para recebimento não é paga, entra em cena a inadimplência deste pagamento acordado, esta dívida pode ter arrolado por força de uma série de fatores e, precisa ser cobrada.

A cobrança até um tempo atrás, era uma abordagem agressiva e incisiva. Por meio de uma percepção do mercado, as empresas passaram a tratar a abordagem de forma mais cuidadosa, para não constranger o cliente.

O processo de cobrança é um conjunto de procedimentos adotados pelas empresas, independentemente do tamanho dela, pois os recebimentos dos débitos estão diretamente relacionados aos seus negócios.

Existem formas de realizar esta cobrança, que é o processo de cobrança administrativo, processo de cobrança extrajudicial e o processo de cobrança judicial.

O processo de cobrança administrativo é a forma amigável de cobrar o cliente, são todas as dívidas que não são representadas por títulos judiciais, configura uma relação bilateral que, muitas vezes propõe negociações através de acordos, realizando os contatos por meio de ligações telefônicas, cartas de cobrança e notificações extrajudiciais.

Se após um determinado período, a empresa não obter sucesso na cobrança desta dívida por via administrativa, ela pode optar por recorrer ao processo de cobrança extrajudicial, onde a dívida é registrada no Cartório de Protesto de Títulos, entenda mais clicando aqui.

O processo de cobrança judicial, por sua vez, decorre sobre dívidas declaradas por atos judiciais, configura uma relação trilateral, onde um Juiz irá julgar o caso e a sentença é um título judicial.

Para receber, o interessado deve ainda ajuizar um processo de cobrança do título judicial onde vai cobrar essa pessoa e executar a dívida. Se a execução da dívida reproduzir insolvência (situação em que o devedor não possui saldo, por algum motivo, para quitar a dívida executada) e o credor tiver certeza que o devedor possui bens suficiente para saldar a dívida, ele poderá entrar com o pedido de execução de penhora e penhorar estes bens.

O credor, para ter certeza que o devedor tem bens em seu nome, pode realizar uma pesquisa patrimonial de bens móveis e imóveis.

Os bens móveis consistem em carros, motos, entre outros. O levantamento pode ser feito nos departamentos de trânsito de cada Estado.

A pesquisa de bens imóveis consistem em propriedades, terrenos, sítios, entre outros. O levantamento pode ser feito nos Cartórios de Registro de Imóveis da cidade que há interesse desta pesquisa.

As demandas destas pesquisas costumam a tomar muito tempo e esforço para concluir os pedidos juntos os departamentos de trânsito e cartório de registro de imóveis nos Estados brasileiros. Para quem deseja resolver esta questão, utiliza o Cartório 24 Horas Empresarial que são direcionados exclusivamente para empresas e escritórios que possuem uma demanda frequente ou levantamentos específicos que gerem volumes de documentações. Entre em contato ou solicite um orçamento.

Existem casos no qual o devedor realiza fraude contra o credor, que consiste basicamente na sua diminuição patrimonial. Para que fique configurada a fraude, tal diminuição patrimonial deve ter como consequência o não cumprimento de sua obrigação com a dívida.